Thor


Em tempos de procura de um suposto "realismo" para o cinema hollywoodiano e da tentativa de humanizar cada vez mais as histórias dos super-heróis dos quadrinhos, para um maior alcance do público, o filme Thor (2011), do Diretor Kenneth Branag, traz uma proposta oposta, não deixando de agradar sua enorme legião de fãs e também novos amantes da história super fantática desse herói. Thor (Chris Hemsworth), é o deus do Trovão, príncipe e herdeiro do trono de Asgard, seu planeta natal. A trama envolve todo esse universo asgardiano. Lá vivem seres imortais de outra dimensão, que, ao revelarem-se aos vikings, foram confundidos com deuses, iniciando a mitologia nórdica. Por ser um jovem impetuoso e tolo, executa ações que desencadeiam uma nova guerra contra os Gigantes do Gelo (outra dimensão - que completa os nove planetas que regem o universo, segundo o universo Thor), liderados pelo Rei Laufey (Colm Feore). E com isso desperta a ira de seu pai Odin (Anthony Hopkins), sendo banido para a Terra. No nosso planeta, com um corpo humano bem mais fraco do que estava acostumado e sem os seus poderes, precisa aprender lições de humildade e compaixão para tornar-se digno de brandir novamente sua arma, o martelo Mjolnir, e com ele seu poder imortal. No núcleo da Terra, a trama se torna mais acessível ao público e tenta se igualar à esse "humanismo" que os outros filmes da Marvel têm buscado para tornar seus super-heróis mais queridos.


Para mostrar que o protagonista adquiriu sentimentos, ele se apaixona pela cientista que investiga a existência de outros planetas além da Terra, - inclusive Asgard - Jane Foster (Natalie Portman) e cria uma grande amizade com o parceiro de Jane, Dr. Selvig (Stellan Skarsgår) e a amiga sem graça, Darcy (Kat Dennings), núcleo que serve de ponte para Thor no nosso mundo. Asgard, é uma construção gráfica deslumbrante que enche nossos olhos, principalmente dos fãs que cresceram lendo os quadrinhos desse herói. Além disso, tem efeitos especiais incríveis, o que combinado com o 3D dá ainda mais emoção ao filme. Tem suas fraquezas no roteiro de J. Michael Straczynski e Mark Protosevich, porém tem o seu mérito, devido a  ampliação nas telonas dos limites do Universo Marvel para além da ciência, deixando de lado a veracidade tão buscada pela Marvel, tendo como prioridade a diversão. Thor é obrigatório para os fãs das suas histórias e também para os amantes de aventura e do universo dos super-heróis.Sem contar que vale muito a pena ver o gato Chris Hemsworth em sua melhor forma!


A história de Thor foi a último retratada antes da nova saga da Marvel dos vários justiceiros Os Vingadores, em que Thor é um deles.

Comentários

Postagens mais visitadas