Girlboss e dicas básicas de empreendedorismo




A série Girlboss, um dos lançamentos da Netflix não foi muito bem recebida pelo público, que prefere o livro homônimo do ícone da moda Sophia Amoruso de lavada! Muitos podem me odiar por isso, mas eu gostei sim da série (claro que a minha opinião foi positiva porque ainda não li o livro. Mas por causa da série agora quero ler) e vou dizer o porquê.

Bom, para começar, o roteiro é apenas uma adaptação do livro, e beeem livre, assim como diz na abertura da série: “Uma releitura livre de eventos verdadeiros. Muito livre”. E além disso, a protagonista é apenas inspirada na Sophia Amoruso, e não é ela de fato, tanto que leva sobrenome diferente e trajetória diversa. E aos que acharam a Sophia da série muito mal educada e reprodutora de mau exemplo, no meu ponto de vista, ela nada mais é do que ousada, impetuosa, com personalidade forte e que não tem medo de arriscar. Uma líder nata. E, temos que levar em conta que é uma narrativa com formato de sátira, humor ácido e hipérbole com elementos de paródia. Uma realidade exagerada.

Eu, particularmente, vi a obra como uma inspiração de empreendedorismo, pois estimulou a minha criatividade e a minha vontade de ser dona do meu próprio negócio em breve. Com uma visão a frente do seu tempo, Sophia dá dicas preciosas de e-commerce e mercado online, como o conceito de site acessível e responsivo, layout dinâmico, CX (Customer Experience, que consiste em criar boas experiências em todos os pontos de contato - não só durante o uso do site/app em si. Isso encanta e fideliza o usuário), e UX (User Experience, que tem o foco na satisfação e em uma boa experiência do usuário), que antes não eram tão conhecidos e nem trabalhados, tudo resumido em uma simples e eficaz frase: “nosso site deve ser fácil de usar e legal de ser olhar”.

E além disso tudo, o formato da série também me agradou bastante. A edição é dinâmica, não é arrastada, com uma narrativa envolvente e a edição segue o propósito da série, com componentes gráficos divertidos e bem executados.

Bom, a minha conclusão é: assista! Tem sim muito Girlboss e, principalmente, Girlpower! Mesmo que você não concorde comigo, já vai valer a pena para ver em qual lado vai ficar, gostou ou não? 

Comentários

Postagens mais visitadas