Perdas e Danos

O diretor francês Louis Malle sempre teve um faro especial para filmes escandalosos. Quando leu as provas do livro de estréia da irlandesa Josephine Hart, não hesitou e comprou logo os direitos para filmá-lo. O resultado é este Perdas e Danos, que gira em torno de um homem, Stephen, vivido por Jeremy Irons, que apaixona-se perdidamente por sua futura nora, Anna, papel de Juliette Binoche. Malle não faz concessões, nem deixa sua história cair no pieguismo barato, o que seria extremamente fácil nesse tipo de trama. O tom constante é o de uma tragédia grega. Para quem conhece os outros trabalhos do diretor, Perdas e Danos pode parecer menos ousado. Malle optou por simplesmente contar sua história. A câmera nunca se envolve com as personagens, o que em alguns momentos passa uma sensação de frieza e distanciamento. Porém, isso serve apenas para aumentar ainda mais sua carga trágica. Preste atenção na cena do acerto de contas entre Stephen e sua esposa Ingrid, interpretada por Miranda Richardson, uma atriz de gestos econômicos ao transmitir toda a revolta, ciúme, desprezo e desespero da personagem. Como é dito em certa altura do filme: Cuidado com pessoas feridas, elas são perigosas porque sabem que vão sobreviver.
As pessoas feridas são mais perigosas, pois sabem que podem sobreviver. 
(Perdas e Danos)

Comentários

Postagens mais visitadas