Na Estrada

Marylou, Dean e Sal
Baseado no livro de Jack Kerouac, Na Estrada (On the Road, 2012) retrata o universo da Geração Beat (final da década de 40 e início da década de 50) - aquela que experimentou, liberou sexualmente, flertou com o budismo, rejeitou o materialismo e transformou a sociedade contemporânea, tornando possíveis muitas das liberdades básicas que desfrutamos hoje. Escrito em 1951, à base de muito café adoçado com benzedrina, em um rolo datilografado de quase 40 metros, porém só foi publicado em 1957, após inúmeras tentativas frustradas e um longo processo de edição, se transformando em um marco da Geração Beat e influenciando a vida de inúmeras personalidades, entre elas Francis Ford Copolla, Johnny Depp e do brasileiro Walter Salles (o diretor do filme). 

Os amigos inseparáveis Sal e Dean
 O roteiro foi adaptado para o cinema pelo próprio Salles e por Jose Rivera (Diários de Motocicleta). E nessa versão, traz como principal enredo a história de como o alucinado e vagabundo de Denver, Dean Moriarty (Garrett Hedlund), mudou a vida do poeta e escritor Sal Paradise (Sam Riley). Com a morte do pai, Sal desencadeia seu fascínio por Dean e sua relação com a estrada. A trama se apresenta orgânica, fiel e inspirada ao livro. A versão do livro que foi utilizada foi a de 1957, onde os amigos recebem nomes fictícios (assim como no filme) Sal Paradise/Jack Kerouac, Dean Moriarty/Neal Cassady, Marylou/ Luanne Henderson, Camille/Carolyn Cassady, Old Bull Lee/William S. Burroughs, Jane/Joan Vollmer, Carlo Marx/Allen Ginsberg, Terry/Bea Franco. Foram retratados como personagens pois apesar da sua inspiração real, Kerouac colocou no papel uma versão muito mais fantástica do que a realidade - "uma mistura do vivido com o imaginado", segundo o diretor Salles.
Sal Paradise/Jack Kerouac
Possui uma fotografia bela e certeira, realizada pelo francês Eric Gautier (Diários de Motocicleta e Na Natureza Selvagem) e uma trilha sonora perfeita para a história, ora se apresenta frenética pelo jazz, ora melancólica como o blues. Além disso traz um elenco excelente que nos convence e encanta com suas atuações verdadeiras e envolventes. A maioria dos atores esteve envolvida no projeto desde o seu início, por cerca de oito anos. O filme é resultado prático do despertar causado pela leitura de On The Road e nos conta com toda a sua forma poética uma fascinante história de uma geração que tanto nos inspirou.Vale e a pena conferir essa envolvente história que traz grandes nomes: Kristen Stewart, Kirsten Dunst, Viggo Mortensen, Amy Adams, Elisabeth Moss, Tom Sturridge, Alice Braga, Steve Buscemi, Sam Riley e Garrett Hedlund.
Camille/Carolyn Cassady

Curiosidades:

Kristen Stewart como a rebelde Marylou
- Walter Salles colocou o seu elenco em contato com estudiosos do universo beat e os familiares dos expoentes da geração;
- O filme foi muito bem recebido e elogiado pela crítica;
- Foi muito elogiado no Festival de Cinema de Cannes (França) e foi aplaudido após a sua exibição por cerca de 13 minutos.

Walter Salles e Kristen Stewart

Comentários

  1. Coisa mais linda esse filme. Me apaixonei pela história, pelos personagens, e principalmente pelo Salles! Também fiz uma critica, se quiser dar uma lida, é só ir no http://avozdocinefilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas